HORMÔNIO LUTEINIZANTE (LH)

Código: WZ9BG65HF
2x de R$ 11,00
R$ 22,00
Comprar Estoque: Disponível
    • 1x de R$ 22,00 sem juros
    • 2x de R$ 11,00 sem juros
  • R$ 22,00 Boleto Bancário
* Este prazo de entrega está considerando a disponibilidade do produto + prazo de entrega.

O LH em geral é utilizado em conjunto com outros testes (FSHtestosteronaestradiol e progesterona) na investigação de infertilidade tanto em homens quanto em mulheres. Os níveis de LH também são úteis na investigação de irregularidades menstruais e para ajudar a diagnosticar distúrbios da hipófise ou doenças que envolvem ovários ou testículos.

Uma vez determinados os níveis basais em urina, podem ser utilizados outros testes de urina para detectar o pico de LH, que indica que a ovulação irá ocorrer dentro de um a dois dias.

Em crianças, o FSH e o LH são usados para diagnosticar puberdade precoce ou tardia.

Algumas vezes o LH é medido em relação ao Hormônio Liberador de Gonadotropina GnRH) para diferenciar os distúrbios primários e secundários que envolvem o hipotalámo, a hipófise ou as gônadas. O GnRH é um hormônio produzido pelo hipotálamo que estimula a hipófise a liberar LH e FSH. Para esse teste, uma amostra de sangue basal é coletada e, em seguida, o paciente recebe uma injeção de GnRH. São coletadas amostras de sangue subsequentes em tempos específicos para medir o nível de LH. Esse teste pode ajudar a diferenciar entre doenças de ovários ou testículos (condições primárias) e um distúrbio da hipófise ou hipotálamo (condições secundárias). Com frequência, ele também é útil na avaliação de puberdade precoce ou tardia.

Em mulheres e homens, os testes de LH (e FSH) são solicitados como parte de uma investigação de infertilidade, suspeita de problemas na hipófise ou distúrbios das gônadas, quando uma mulher apresenta dificuldades para engravidar ou quando há suspeita de distúrbios na hipófise, ovários ou gônadas.

O teste pode ser pedido junto com o de FSH quando uma mulher apresenta períodos menstruais irregulares, especialmente no início da 
menopausa. O LH e o FSH podem ser feitos quando um menino ou menina não parece estar entrando na puberdade na idade adequada (muito tarde ou muito cedo). Sinais de puberdade precoce podem incluir:

  • Aumento das mamas em mulheres
  • Crescimento de pelo pubiano
  • Crescimento da genitália em homens
  • Início da menstruação em mulheres

O distúrbio temporal da puberdade pode ser uma indicação de um problema mais grave que envolve o hipotalámo, a glândula hipófise, as gônadas (ovários ou testículos) ou outros sistemas. As medições do LH e FSH podem diferenciar entre sintomas benignos e uma doença verdadeira. Uma vez estabelecido que os sintomas são decorrentes da doença, podem ser realizados outros testes para esclarecer a causa subjacente.

Em mulheres, os níveis de LH e FSH podem ajudar a diferenciar entre insuficiência ovariana primária (insuficiência dos próprios ovários ou ausência de desenvolvimento ovariano) e insuficiência ovariana secundária (insuficiência dos ovários devido a distúrbios tanto da hipófise quanto do hipotalámo). Níveis aumentados de LH e FSH ocorrem na insuficiência ovariana primária. Algumas causas dessa insuficiência são apresentada a seguir.

Defeitos no desenvolvimento:

  • Insuficiência no desenvolvimento dos ovários (agenesia ovariana)
  • Anormalidades cromossômicas, tais como síndrome de Turner e síndrome de Kallmann
  • Defeitos na produção de esteroides pelos ovários, tais como na deficiência de 17 alfa hidroxilase

Insuficiência ovariana prematura devido a:

Insuficiência crônica da ovulação (anovulação) devido a:

Durante a menopausa, os ovários param de funcionar e, assim, os níveis de LH sobem.

Níveis baixos de LH e FSH são observados na insuficiência ovariana secundária e indicam um problema na hipófise ou hipotálamo.

Em homens, níveis elevados de LH podem indicar insuficiência testicular primária, provocada por defeitos de desenvolvimento do crescimento dos testículos ou lesão nos testículos.

Defeitos de desenvolvimento:

  • Insuficiência do desenvolvimento das gônadas (agenesia gonadal)
  • Anormalidade cromossômica, tal como a síndrome de Klinefelter

Insuficiência testicular:

A resposta do LH ao GnRH pode ajudar a diferenciar entre disfunção primária (insuficiência dos ovários ou testículos) e distúrbio secundário (um problema envolvendo a hipófise ou hipotálamo). Uma vez que o nível basal do LH tenha sido medido, é administrada uma injeção com uma dose de GnRH. O aumento subsequente no nível de LH indica que a hipófise respondeu ao GnRH e aponta para uma desordem que envolve os ovários ou testículos. Um nível diminuído de LH mostra que a hipófise não respondeu ao GnRH e sugere uma doença envolvendo a hipófise ou o hipotálamo.

Em crianças pequenas, níveis elevados de LH e FSH com o desenvolvimento de características sexuais secundárias em uma idade muito jovem são uma indicação de puberdade precoce. Isso é muito mais comum em meninas do que em meninos. Esse desenvolvimento prematuro pode ter muitas causas diferentes subjacentes que necessitam ser diagnosticadas e tratadas. Algumas incluem::

  • Lesões no sistema nervoso central
  • Tumores secretores de hormônios
  • Tumores ovarianos ou cistos
  • Tumores testiculares

Níveis normais pré-puberais de LH e FSH em crianças que exibem alguns sinais de mudanças puberais podem indicar uma forma benigna de puberdade precoce sem qualquer causa subjacente ou discernível, ou pode ser apenas uma variação normal da puberdade.

Na puberdade tardia, os níveis de LH e FSH podem ser normais ou abaixo do que é esperado para um jovem nessa faixa etária. O teste de resposta do LH ao GnRH, além de outros exames, pode ajudar a diagnosticar a razão da puberdade tardia. Algumas das causas de puberdade tardia podem incluir:

  • Insuficiência gonadal (ovários ou testículos)
  • Deficiência hormonal
  • Síndrome de Turner (anormalidade cromossômica em meninas)
  • Síndrome de Klinefelter (anormalidade cromossômica em meninos)
  • Infecções crônicas
  • Câncer
  • Distúrbios alimentares (anorexia nervosa).

Algumas drogas podem causar aumento do LH, tais como anticonvulsantes, clomifeno e naloxona. Outras podem diminuir o LH, tais como digoxina, contraceptivos orais e tratamentos hormonais.

Um exame recente de imagem com contrastes isotópicos (Medicina Nuclear) pode interferir com os resultados de um teste de LH.

 

Produtos relacionados

2x de R$ 11,00
R$ 22,00
Comprar Estoque: Disponível
Sobre a loja

Há 30 anos, o Cepac Medicina Laboratorial atua em parceria com a população, oferecendo exames ágeis, seguros e de qualidade.

Pague com
  • Mercado Pago
Selos
  • Site Seguro

Cepac Medicina Laboraotiral - CNPJ: 22.231.047/0001-07 © Todos os direitos reservados. 2020


Para continuar, informe seu e-mail